Disco a Disco Caixa Djavan - "Meu Lado" - 1986

Sobre o sétimo álbum de #Djavan, escreveu o jornalista Hugo Sukman: "Depois de dois discos gravados em Los Angeles e de pelo menos dois anos levando sua música ao mundo inteiro, em 1986 Djavan finalmente volta a gravar no Rio de Janeiro, com o balanço da banda Sururu de Capote.
Com um disco denso e inovador, aos dez anos de carreira fonográfica Djavan vive um novo recomeço. O resultado, como sempre, são sambas, baiões, canções, baladas, uma narração da vida através da música."
De "Meu Lado", surgiram alguns sucessos cantados até hoje, como "Asa" e "Topázio". A África também volta ao centro da temática do artista. "No esforço internacional de combater o Apartheid, que em 1986 ainda separava oficialmente brancos ricos e negros pobres e oprimidos na África do Sul, Djavan gravou o "Hino da Juventude Negra da África do Sul" e o "Hino do Congresso Africano".

Para Djavan, "Meu Lado" "é muito importante, porque é de transição. Eu considero bastante esse disco, onde eu dei uma guinada na minha maneira de fazer as coisas".

Assista aqui à nova pílula da série "#DiscoADisco":

Comentar

ÚLTIMAS NOTÍCIAS