Música

Seduzir

1981

Sobre o Álbum

Depois de surpreender pela originalidade no primeiro disco, de afirmar-se como autor no segundo e de abrir-se para a música brasileira no terceiro, em “Seduzir” Djavan parece querer consolidar essa primeira fase de sua carreira.

E é o próprio Djavan, que num texto do encarte do LP, deixa isso claro: “Mas o pouco que eu aprendi está aqui. Pleno. Dos pés à cabeça. Ou seja: do plantio de Maceió à fertilidade da África”.

Por isso, uma mistura dos três trabalhos anteriores marca o novo álbum.

O samba surpreendente de “Pedro Brasil” é cheio de quebradas rítmicas, acidentes harmônicos, fluência melódica e poesia inusitada. O disco tem também o amor de uma canção irresistivelmente pop e, ao mesmo tempo, densa como “Seduzir”, o exercício da parceria praticado com Cacaso em “Morena de endoidecer” e com Aldir Blanc no carioquíssimo samba “Êxtase”. Da união com Filó e José Neto, surgiu o samba “Jogral”, que retoma mais uma vez a temática autobiográfica do nordestino no Rio.

É nesse trabalho ainda que Djavan apresenta dois futuros clássicos da música brasileira: “A ilha” – que ao ser gravada por Roberto Carlos, abriria para ele as portas da verdadeira popularidade no Brasil – e “Faltando um pedaço”, que fez sucesso na voz de Gal Costa e consagrou Djavan como um “hitmaker” que não abre mão da qualidade ou do toque pessoal nas canções que faz.

Em “Total abandono”, o artista mostra mais uma vertente de sua música e da sua poesia, latente, evidente, mas, ainda inexplorada que é o da negritude mais explícita.

Hugo Sukman

Músicas

  • 1

    Pedro Brasil

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:45

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: Violão/guitar / voz
    Luiz Avelar: piano Fender c/ cborus/fender piano
    Sizão: baixo/bass
    Téo Lima: bateria/drums e tamborim/tambourine
    Café: Congas/conga e surubam/suruban
    Zé Nogueira: sax alto/alto saxophone e sax soprano/soprano saxophone
    Marquinhos: sax alto/alto saxophone e sax soprano/soprano saxophone
    Moisés: trombone/trombone
    Marquinhos: improviso sax alto/alto saxophone improvisation

    Letra

    (Djavan)
    
    Sorria para mim, meu Brasil
    Assim,
    Ria largo do fundo, aqui
    Ria aqui do nada
    Não vá trair 
    O seu dom de cair de pé 
    Logo agora que eu escrevi
    Uma canção de fé
    Atenção: quem descobriu o Brasil foi Pedro
    Quem libertou o Brasil foi Pedro
    Quem construiu o Brasil foi Pedro
    Quem descobriu
    Quem libertou
    Quem construiu
    Quem já se viu tanto Pedro viver assim...
    Feito coisa ruim, no ar
    Bem fez pedro lá no céu 
    Que aprendeu chover, estiar
    E hoje tem grande poder pra lá 
    Mas nada pode aqui 
    Mas nada pode aqui
    Mas nada pode aqui
    Mas nada pode aqui

  • 2

    Seduzir

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    3:36

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Edições Musicais Tapajós / Emi

    Djavan: Violão ovation c/ cborus/ovation guitar
    Luiz Avelar: piano acústico/acoustic piano
    Sizão: baixo/bass
    Téo Lima: bateria/drums
    Café: Congas/conga e surubam/suruban
    Zé Nogueira: Flauta baixo/alto Flute in G e sax soprano/soprano saxophone
    Marquinhos: Flauta em dó/concert Flute in C
    Léo Freire: Flauta em dó
    Marquinhos: improviso sax tenor/tenor sax improvisation
    Djavan e Banda Sururu de Capote: Palmas/claps

    Letra

    (Djavan)
    
    Cantar
    É mover o dom 
    Do fundo de uma paixão 
    Seduzir 
    As pedras, catedrais, coração 
    Amar
    É perder o tom 
    Nas comas da ilusão 
    Revelar todo sentido 
    Vou andar, vou voar 
    Pra ver o mundo 
    Nem que eu bebesse o mar 
    Encheria o que eu tenho 
    De fundo

  • 3

    Morena de endoidecer

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:26

    Autor/written by: Djavan e Cacaso
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: Violão ovation c/ cborus/ovation guitar e delay

    Letra

    (Djavan / Cacaso)
    
    Saí na porta de casa 
    Olhei pro céu e pensei: 
    Parece que vai chover
    Parece que vai chover 
    Parece que vai chover
    Parece que vai chover
    
    O amor que trago no peito
    É carga pra mais de dez 
    Morena de endoidecer
    Morena de endoidecer
    Morena de endoidecer
    Morena de endoidecer
    Vai pensamento, vai
    Viajar de navio pra ver
    Que fim levou minha vida
    Quando você foi embora
    O céu deu de escurecer
    Será que eu fiquei chorando, ô ô 
    Parece que vai chover 
    Será que fiquei chorando, ô ô 
    Parece que vai chover 
    Será que eu fiquei chorando, ô ô 
    Parece que vai chover

  • 4

    Jogral

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    2:13

    Autor/written by: Djavan / Filó / José Neto
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: Violão/guitar
    Luiz Avelar: piano Fender/Fender piano
    Sizão: baixo/bass
    Téo Lima: bateria/drums, gorro/pillbox hat e cowbell
    Café: Congas/conga e xequerê/shekere
    Zé Nogueira: sax soprano/soprano saxophone
    Marquinhos: sax alto/alto saxophone
    Moisés: trombone/trombone e xique-xique
    Filó: guitarra/eletric guitar
    Sizão: solo baixo/bass solo
    Luiz Avelar: solo mini moog/minimoog solo
    Uuuuub! Djavan

    Letra

    (Djavan / Filó / José Neto)
    
    No dia em que eu vim de casa 
    Cheirando à beira-de-rio 
    No pensamento umas asas 
    Pra cumprir melhor meu desafio 
    Meu pensamento rodou...
    Cortando o torrão nesse trem
    Andando bem...
    Acho que a mais de cem 
    De Maceió aqui parece ali...
    Mãe disse que eu não aceite
    Corja com más companhias
    Quando deitar, tome o leite
    Depois reze três Ave-Marias 
    Meu pensamento rodou...
    Cortando o torrão nesse trem
    Andando bem...
    Acho que a mais de cem 
    De Maceió aqui parece ali...
    Um dia ainda sou cantor
    Faz um ano que eu te disse brincando 
    Eu fui pensar no meu amor
    Agora tô aqui quase chorando... 
    No dia em que eu vim de casa 
    Cheirando à beira-de-rio 
    No pensamento umas asas
    Pra cumprir melhor meu desafio
    E muita água rolou...
    Cortando o torrão nesse trem
    Andando bem...
    Acho que a mais de cem
    De Maceió aqui parece ali... 
    
    No dia em que eu vim de casa
    Cheirando à beira-de-rio
    No pensamento umas asas
    Pra cumprir melhor meu desafio
    E muita água rolou...
    Cortando o torrão nesse trem
    Andando bem...
    Acho que a mais de cem
    De Maceió aqui parece ali...

  • 5

    A Ilha

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:01

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher:Luanda Edições Musicais

    Djavan: Violão ovation/ovation guitar
    Luiz Avelar: piano Fender e piano Yamaha/ Fender and Yamaha pianos
    Sizão: baixo/bass
    Café: Tempo block/ sound block
    Maxim Tholance: violino Solo/violin solo
    Cordas/Strings
    Violinos/violin: Pareschi (Spalla), Vidal, Daltro, Aísik, Zé Alves, Paschoal, Guerra, Walter,Hack Carlos Eduardo, Wilson Teodoro, João Jerônimo, Arnold
    Violas/viol: Penteado, Stepbany, Jose Lana, Macedo.
    Cellos/cellos: Watson, Jaques, Ana Devos, Iura
    Contrabaixo/contrabass: Edson e Sandrinho

    Letra

    (Djavan)
    
    Um facho de luz
    Que a tudo seduz por aqui
    Estrela cadente reluzentemente sem fim
    E um cheiro de amor
    Empestado no ar a me entorpecer
    Quisera viesse do mar e não de você
    Um raio que inunda de brilho 
    Uma noite perdida
    Um estado de coisas tão puras
    Que movem uma vida
    E um verde profundo 
    No olhar a me endoidecer
    Quisera estivesse no mar e não em você
    Porque seu coração é uma ilha
    A centenas de milhas daqui
    

  • 6

    Faltando um pedaço

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:49

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: violão/guitar
    Luiz Avelar: piano acústico/acoutic piano
    Sizão: baixo/bass e piano elétrico(gotas)/eletric piano
    Téo Lima: Bambu/bamboo
    Café: Congas/conga e surubam/surban
    Zé Nogueira: Sax soprano/soprano sax e sininho/finger bells

    Letra

    (Djavan)
    
    O amor é um grande laço 
    Um passo pr'uma armadilha 
    Um lobo correndo em círculo 
    Pra alimentar a matilha 
    Comparo sua chegada 
    Com a fuga de uma ilha 
    Tanto engorda quanto mata 
    Feito desgosto de filha
    O amor é como um raio 
    Galopando em desafio 
    Abre fendas, cobre vales 
    Revolta as águas dos rios 
    Quem tentar seguir seu rastro 
    Se perderá no caminho 
    Na pureza de um limão 
    Ou na solidão do espinho 
    O amor e a agonia 
    Cerraram fogo no espaço 
    Brigando horas a fio 
    O cio vence o cansaço 
    E o coração de quem ama 
    Fica faltando um pedaço 
    Que nem a lua minguando 
    Que nem o meu nos seus braços

  • 7

    Êxtase

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    3:24

    Autor/written by: Djavan/Aldir Blanc
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: Violão/guitar
    Luiz Avelar: piano Fender/Fender piano
    Sizão: baixo/bass
    Téo Lima: bateria/drums
    Café: Tamborim/tambourine, triângulo/ triangle, apito/whistle
    Zé Nogueira: sax soprano/soprano saxophone
    Marquinhos: sax alto/alto saxophone
    Moisés: trombone/trombone

    Letra

    (Djavan / Aldir Blanc)
    
    Eu devia ter sentido o teu rancor
    Mas tava doido num jogo de vasco-ô-ô-ô!
    Eu fiquei cego na estrada de Damasco
    E armei num botequim, virei a mesa
    Tava em êxtase que nem Santa Teresa
    Eu devia ter partido a tua cara
    Mas eu era um São Sebastião flechado
    Mais um seu Zé Mané, ungido e mal pago
    Escada pro céu na rua da passagem
    Aura marginal do morto na garagem
    Barrabás, querubim, pinel
    Eu, xará, um bárbaro arataca saqueando Roma
    Eu, xará, um bêbado babaca em estado de coma
    Eu, xará, o Cordeiro de Deus, o bode expiatório
    A testemunha ocular que não tem nada a ver
    O condenado que não tem nada a perder
    O mordomo na chanchada de suspense 
    O presunto na baixada fluminense
    

  • 8

    Luanda

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:00

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: Violão/guitar
    Luiz Avelar: Clave/clave
    Sizão: baixo/bass, Mutron III, clave/clave e reco-reco/guiro
    Téo Lima: bateria/drums, bambu/bamboo e surdo/floor tom
    Café: clave/clef, darbaque/derbake e queixada/vibra slap
    Zé Nogueira: Flauta baixa/alto Flute in G e caixeta/ wood block
    Marquinhos: Flauta em dó/concert Flute in C, xequerê/shequere e tempo black/sound back
    Moisés: clave/clave
    Léo Freire: Flauta em dó/concert Flute in C
    Improviso voz e flauta baixo c/ delay: Zé Nogueira, Monique (Xuquinha), Paulinho, Gordo
    Café, Zé Nogueira e Djavan: Palmas/claps

    Letra

    (Djavan)
    
    Foi numa noite de Luanda
    Que um clarão me abalou em Lobito
    Como fosse um raio de susto, um facho místico
    Talvez o sol tenha esquecido
    Uma gota do dia na noite
    Pra saciar a sede do espírito em seu pernoite
    Ou foi o ar que incendiou
    Num grito da mãe Oxum
    Dizendo: "menino, onde é que tu anda?
    Eu te batizo africamente
    Com o fogo que Deus lavrou tua semente" 
    Luanda, Luanda, Luanda, Luanda
    Luanda, Luanda, Luanda, Luanda
    Luanda, Luanda, Luanda, Luanda

  • 9

    Total Abandono

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    2:12

    Djavan: violão/guitar
    Editora: Luanda Edições Musicais Luiz Avelar: Piano Fender/fender piano, mini moog/mini moog
    Sizão: baixo/bass
    Téo Lima: bateria/drums
    Café: Bongô/bongo drums

    Letra

    (Djavan)
    
    Você jurou em se vingar
    Quando se concretizou o meu abandono do lar
    Mas até hoje eu não descobri
    Onde é que eu fui errado
    Eu não podia viver
    Total e completamente enganado
    Você feriu meu coração
    Porém não se tocou que homem não é leão
    Nada é mais sensato do que esquecer
    E recomeçar
    Apesar do tempo que aqui se passou
    A vida vai continuar

  • 10

    Nvula

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:30

    Música/music e letra/lyrics: Filipe Mukenga (No idioma Kimbundo)
    Adaptação/portuguese lyrics: Djavan
    Participação Especial/Special participation: Gilberto Gil

    2-Humbiumbi
    Poema tradicional do idioma Umbundo/Poem traditional language Umbundo
    Musica/music: Filipe Mukenga

    Humbiumbi yange Yelela tuende kakele ka tchimbamba Osala piosi Vakuene vayelela Yelela tuende Kekele kia tchimbamba Osala piosi Tradução: Meu bumbiumbi Levanta vôo e vamos Coitado dos tchimbamba Que se arrastão no chão Teus companheiros voam Levanta vôo e vamos Coitado dos tchimbamba Que se arrastam no chão


    Djavan: Violão/guitar
    Chico Batera, Sizão, Téo Lima, café: vinheta Luiz Avelar: piano acústico/acoutic piano e piano Fender/Fender piano
    Sizão: baixo campana/bass
    Téo Lima: bateria/drums

    Chico Batera: percussão
    Café: congas/conga e bongôs/bongo drums
    Zé Nogueira: Sax Alto/alto saxophone
    Moisés: Trombone/trombone e cincerro/cow Bell
    Chico Batera: Timbales e reco-reco/guiro
    Gilberto Gil / Djavan: Voz/vocal
    Moisés: Concepção frase metais HUMBIUMBI/Designing phrase metals HUMBIUMBI

    Letra

    Nga sakidita ngana nzambie
    Nvula ieza kia mbeji ieíí
    Kima nga kunu ikula kia
    Mukonda dia nvula ikula kia

    Tradução:
    A chuva já chegou
    Obrigada Meu Deus
    A chuva chegou este mês
    As coisas eu plantei crescem
    Por causa da chuva já crescem