Música

Rua dos Amores

2012

Sobre o Álbum

A cada acorde, a cada palavra de Rua dos Amores, o novo CD autoral de Djavan, sente-se a força acachapante e emocionante de um estilo. Pudera: notório estilista da música brasileira, ele é autor de todas as letras e melodias das 13 novas canções, fez todos os arranjos e é o produtor do disco. E as 13 canções vêm com a força represada por quatro anos sem deliberadamente compor nada, envolvido que estava com "Ária", seu CD anterior, pela primeira vez dedicado inteiramente a composições de outros autores.

Para um compositor compulsivo e prolífico como Djavan o jejum foi algo sofrido e o acúmulo de energia criativa talvez explique a força da nova safra. Força também "reforçada" pelo reencontro com a antiga banda, com quem não trabalhava há 15 anos, todos mais maduros, tocando muito, afinadíssimos com as ideias e o violão de Djavan. Hugo Sukman

Músicas

  • 1

    Já não somos dois

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo: 4:14
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00009

    Djavan – Voz  e Violão de Nylon eletro - acústico
    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Teclado
    Marcelo Mariano – Baixo
    Paulo Calasans – Piano Acústico
    Torcuato Mariano – Guitarra e Ukelele
     

    Letra

    (Djavan)

    Onde a luz

    Do iluminado amor
    Se escondeu?
    Me azoou
    Depois desapareceu
    Meio do nada
    Minha doce amada,
    Expôs
    Que ela e eu
    Já não somos dois!
    Tu me negas,
    Levas tudo às cegas,
    Por que
    É mais fluido
    Do que faz parecer?
    E pensar,
    Que memoráveis tardes
    Passei...
    De lembrar:
    Te beijarei!
    Não sei desanimar,
    Te quero nigth and day,
    Sei do que faço jus...
    Sem saber mergulhar,
    Ou mesmo nadar
    Águas que atravessei!
    Um par dividido ao meio,
    Um poço de drama, cheio,
    No vau da eternidade...
    Num canto da solidão,
    Semente nativa
    Germina bem à vontade!

  • 2

    Anjo de Vitrô

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo: 5:22
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00012

    Djavan – Voz e Violão de Nylon eletro - acústico
    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Piano Acústico e Teclado
    Jessé Sadoc - Trompete
    Marcelo Mariano – Baixo
    Marcelo Martins – Sax Tenor
    Paulo Calasans – Teclado
    Torcuato – Guitarra
     

    Letra

    (Djavan)

    Noutro lugar

    Amanheceu
    A várzea florescida
    Ressurgiu...
    Pensei sob o excelso mundo:
    E eu?...
    Céu singular
    Bruma a pender,
    Da margem escura
    Luz a devenir
    Será seu rosto imaculado
    A refulgir?
    Pra abalar com essa graça toda
    Num dia feito pra surpreender,
    Avisto o vento
    Rasgar sedento
    De norte a sul!
    Mas era só a chuva que caía
    Com suas setas transpassando o dia
    Tecendo a noite azul!...
    Dada como um anjo de vitrô,
    Pura flor sem pecado
    Você tímida e assustada
    E eu aqui
    Deslumbrado
    Mas num dia delirante
    Escalou-me em
    Voo irado,
    Dando pinta, tipo pronta
    Embarquei
    Encantado

  • 3

    Triste é o cara

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo: 4:56
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00004

    Djavan – Voz e Violão de Nylon eletro - acústico
    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Teclado
    Jessé Sadoc – Trompete
    Marcelo Mariano – Baixo
    Marcelo Martins – Sax Tenor
    Paulo Calasans – Teclado
    Torcuato Mariano – Guitarra
     

    Letra

    (Djavan)

    Triste é o cara

    Que só sabe o que é bom,
    Que não sai do Leblon,
    Que nunca ficou à toa.
    Triste é o cara
    Que não sabe perder,
    Que não sai de você,
    Que nunca se superou.
    Triste é aquele
    Que’inda não conhece avaria
    Nada sabe do blues
    Ignora à luz do dia.
    Triste é o cara
    Que de amor não morreu.
    Como nada perdeu,
    Até hoje não se achou!
    Um destino
    Tão banal,
    Uma vida igual
    Concedeu, arregou,
    Sob o pânico da dor.
    Que besteira
    Tudo é beira,
    Na Mangueira
    E nego vive de amor.
    Ilusão,
    Amar é solução.

  • 4

    Acerto de contas

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo:  4:05
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00011

    Djavan – Voz e Violão de Nylon acústico

    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Piano Acústico
    Marcelo Mariano – Baixo
    Paulo Calasans – Teclado
    Torcuato Mariano – Guitarra

     

    Letra

    (Djavan)

    Com você vivi

    De verdade,
    Eu digo tarde,
    Mas sei
    Que foi sempre muito bom!
    Só fiz coisas tontas,
    Nesse acerto de contas
    Quem paga
    É o coração.
    Você é tudo
    O que eu sonhei
    Agora eu sei,
    Me faz de novo respirar...
    Outra madrugada já passou
    E você nem lô,
    Devastando a cidade.
    O verde da mata é outra cor
    Ao sentir que estou
    Lhe perdendo...
    Nada é mais,
    Não sei mais
    O que vou dizer,
    Só quero poder lhe provar,
    Mostrar pra você
    Que eu mudei!
    Me deixa voltar.

  • 5

    Bangalô

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan) Tempo: 4:57
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00003

    Djavan – Voz e Violão de Nylon acústico

    Carlos Bala – Bateria
    Jessé Sadoc – Flügel Horn e Trompete
    Marcelo Mariano – Baixo
    Marcelo Martins – Sax Tenor
    Paulo Calasans – Teclado

    Letra

    (Djavan)

    Eu nem sei

    Se quero amar
    Outra vez
    Ganhei, investi,
    Perdi!
    Uma vida e tanto!
    Milhagens de amores
    Febris
    Ganhei, investi,
    Perdi...
    Não vou ficar em bar, vencido,
    Não mais
    Não vou chorar
    Amor perdido
    Não quis château
    Nem bangalô
    Não quis, não me viu,
    Não me vê!
    Com tanto a lamentar,
    Nada perdi
    Sem você, sem você,
    Sem você.

  • 6

    Pecado

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo: 4:18
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00010

    Djavan - Voz

    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Teclado
    Jessé Sadoc – Trompete
    Marcelo Mariano – Baixo
    Marcelo Martins – Sax Tenor
    Paulo Calasans – Teclado
    Torcuato Mariano – Guitarra 
     

    Letra

    (Djavan)

    Quero ficar pensando,

    Quase me abandonando
    Com pouco a me ligar
    A sinais de vida em construção.
    Nenhuma nuvem, nada,
    Tempo de água parada,
    Alma quer navegar,
    Mas ela tá que fala,
    Fala, fala, fala...
    Pecado!
    É passarinho que canta,
    Flora de encantos mil,
    Sonhos e catedrais
    Para a longa espera dos cordeiros.
    Mesmo que o amor avance,
    Perde-se em nuance
    Quase um Chile inteiro,
    Enquanto você fala,
    Fala, fala, fala...
    Pecado!

    Quer viver de amor? Vá!
    Mas pode parar com esse pantim.
    Ouça mais, pra variar
    E saber mais de mim...
    Pecado!

    Você está sempre a mais
    Não tem mais medida,
    E a bem dizer:
    Insatisfaz,
    No entanto,
    Mulher mais querida
    Está pra nascer.
     

  • 7

    Ares Sutis

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo: 3:37
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00007

    Djavan –  Voz e Violão de Nylon acústico
    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Piano Acústico
    Jessé Sadoc –  Flügel Horn 
    Marcelo Mariano – Baixo Fretless
    Marcelo Martins – Flauta
    Paulo Calasans – Teclado

    Letra

    (Djavan)

    Quanto mais eu sei

    Menos eu sei quem sou.
    Será que eu vivi
    Tudo porque passei...
    E quem será que eu sou?
    Mesmo podendo imaginar
    O que eu quiser,
    Eu não sei se sou tanto!
    Quanto mais eu sou
    Menos sou o que sei.
    E pra o que nasci,
    Será que cumprirei?
    O que será que eu sei
    Num corpo a mendigar,
    Qual é a lei
    No desvão do amar?
    Me consumi
    Pra ter um pouco de ti,
    Clamei por atenção!
    Jamais usei
    Sapatos tão peculiares,
    Andei vestida por colares mis,
    Violentei até  meus ares sutis!...
    E o que não tem fim
    Começa outra vez:
    Quanto mais eu sou
    Acho que mais eu sei
    O que vai ser, enfim –
    Sedada de afeição –
    Eu vou viver
    Pra esquecer de  mim.
     

  • 8

    Quinze anos

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan) Tempo: 4:10

    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00005

    Djavan – Voz e Violão de Nylon eletro - acústico

    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Teclado
    Jessé Sadoc – Flügel Horn e Trompete
    Marcelo Mariano – Baixo
    Marcelo Martins – Sax Soprano
    Paulo Calasans – Teclado
    Torcuato Mariano – Guitarra

    Letra

    (Djavan)

    Quinze anos:

    Só pra quem faz
    De tudo um plano
    Para defender as divisas
    Do próprio reino.
    Quinze eras:
    Base de cada primavera
    De duas vidas enredadas
    De bem querer!
    Quis esse mar
    Dos seus olhos descer
    Pra me arrastar
    Pelos cantos
    Admirado em seus encantos
    Com a alma frondosa de vida,
    Perdidamente!
    Oh! Flor de cristal que brotou
    Em meio ao lírio
    Pra vida inteira
    Seguir sua voz,
    Acolher-me aos pés
    E adorar quem sou...
    Bendizer aos céus
    Por querido ser
    E viver de amor!
    O que estabeleceu
    Você e eu
    Não se dilui,
    Mas eu posso dizer:
    Eu e você,
    Rio que flui!...
     

  • 9

    Vive

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo: 5:22
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00008

    Djavan - Voz
    Carlos Bala – Bateria
    Marcelo Mariano – Baixo
    Paulo Calasans – Teclado

     

    Letra

    (Djavan)

    É inútil chorar

    Noites enveredar
    Ruir por nada
    Assim...
    Minha vida é sua
    Como o marinheiro do mar
    Sofrer, não há
    Porquê!
    Desencana meu amor,
    Tudo seu é muita dor,
    Vive...
    Deixa o tempo resolver
    O que tem que acontecer
    Livre!
    Tanto o que eu sonhei
    Nos amar à pleno vapor
    Tanto o que eu quis
    Fazê-la estrela
    Da sagração
    De um ser feliz.
    Desinflama meu amor,
    Do seu jeito é muita dor
    Vive...
    Deixa o tempo resolver,
    Se tiver que acontecer,
    Vive.
    Desencana meu amor,
    Tudo seu é muita dor
    Vive...
    Deixa o tempo resolver
    O que tem que acontecer
    Livre

  • 10

    Pode esquecer

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)   Tempo: 4:11         
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00001

    Djavan –  Voz e Violão de Nylon acústico
    Jessé Sadoc – Flügel  Horn 
    Torcuato Mariano – Violões de Nylon


     

    Letra

    (Djavan)

    Em algum lugar,

    Onde se pode
    Esperar pelo melhor,
    Onde cada ser
    Se viu crescer
    Cheio de planos
    Pra servir,
    Vida só há de ter
    Quem a dividir!
    Ser alguém
    Por fazer mais!
    Não se pode ir além
    Nas costas de ninguém,
    Por amor, como for, vai.
    Na nova ordem geral
    De um novo comando,
    Abstinência moral
    é crime hediondo!
    Aquela onda de caos
    Que sai varrendo o mar
    Dos que têm poder,
    Pode esquecer!
    Só procedimentos normais,
    O mais é injúria.
    E tudo se liquefaz,
    Num mar de candura.
    Se alguém tiver que arbitrar
    Só vai poder contar
    Com o delírio de um cantor:
    O que se passou, passou
    Prescreveu!...
    O amanhã ficou pra bem distante,
    O hoje com a mesma cara de ontem
    E a vida segue em frente,
    Ardilosamente a mil.

  • 11

    Reverberou

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo: 4:02
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00006

    Djavan – Voz e Guitarra
    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Teclado
    Jessé Sadoc –  Trompete 
    Marcelo Mariano – Baixo
    Marcelo Martins – Sax Tenor
    Paulo Calasans – Teclado
     

    Letra

    (Djavan)

    Com medo,

    Eu chamei pra dançar,
    Não sei nem
    Se você me ouviu
    Meu coração pra pular,
    Cê em vez de falar,
    Sorriu...
    Tomei aquilo como um sim;
    Meu corpo até reverberou!
    Vejo você levantar,
    Penso: vou abraçar
    O amor.
    Não sei se é assim
    Que o amor nasce,
    Mas sei que perambular
    Por beijos sem desejo
    Não é luz -- é o breu.
    E por ser ela a luz que me renasce,
    No instante em que eu a enlaçar,
    Socorro! Posso pirar
    Com o calor do corpo dela.
    Meu Deus!
     

  • 12

    Quase perdida

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan) Tempo: 4:02
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00002

    Djavan – Voz e Violão de Nylon eletro - acústico
    Carlos Bala – Bateria
    Glauton Campello – Teclado
    Jessé Sadoc – Trompete
    Marcelo Mariano – Baixo
    Marcelo Martins – Sax Tenor
    Paulo Calasans – Teclado
    Torcuato Mariano – Guitarra
     

    Letra

    (Djavan)

    Não pude crer:
    Cê me ligou,
    Quando eu já estava conformado!
    Não vou mais entender você
    Não quero mais lhe censurar.
    Se for pra ter
    Sem pagar a mais,
    Deixa estar:
    Isso já dá.
    Seja em Madri ou no Algarve
    Pra onde for,
    Estarei do lado,
    Viverei declamando:
    Discórdia, nunca mais
    Agora é só
    Amor e paz.
    Ninguém duvida
    Que será tão bom
    Do seu batom, sobreviver
    E cair nos seus braços
    Todo dia
    Como os cristais
    No amanhecer.
    Quase perdida,
    Numa noite em flor,
    Você, de amor,
    Me mataria
    Sendo assim,
    Não será demais
    Se eu disser que a amarei
    Por todas as vidas

    Não puder crer
    Cê me ligou,
    Quando eu já estava conformado!
    Não vou mais entender você
    Não quero mais lhe censurar.
    Se for pra ter
    Sem pagar a mais,
    Deixa estar:
    Isso já dá.
    Seja em Madri ou Murici
    Pra onde for,
    Estarei do lado,
    Viverei declamando:
    Discórdia, nunca mais
    Agora é só
    Amor e paz.
     

  • 13

    Rua dos Amores

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    (Djavan)  Tempo: 3:50
    Luanda Edições Musicais Ltda.
    ISRC: BR-LRO-12-00013

    Djavan - Voz
    Glauton Campello – Teclado
    Jessé Sadoc – Trompete
    Marcelo Martins – Sax Tenor
    Paulo Calasans – Teclado
    Torcuato Mariano – Guitarra

     

    Letra

    (Djavan)

    Vê!
    O horizonte
    Despe a lua,
    A rua se amontoa
    Pra ver
    E a nua nem tá aí
    Pra o que faz
    Ver
    Você, assim,
    Descendo a rua...
    A lua logo passa
    A saber
    Quem é tudo,
    Quando encontra
    Você!