Música

Malásia

1996

Sobre o Álbum

Se “Novena” era um disco reflexivo, pessoal, autoral, “Malásia” é o seu oposto: um disco para fora, variado e extrovertido. Tanto que, contrariando o hábito de quase somente gravar composições suas, Djavan dá uma de intérprete e canta três músicas de outros autores. São elas: o samba “Coração leviano”, um dos mais bonitos de Paulinho da Viola; “Sorri”, a versão de Braguinha para o clássico “Smile” de Chaplin; e “Correnteza”, sublime tema rural de Tom Jobim e Luiz Bonfá, gravado para uma novela.

Em “Malásia” há uma expansão propriamente dita da banda que acompanha Djavan. Os mesmos Paulo Calasans (teclados), Arthur Maia (baixo), Carlos Bala (bateria) e Marcelo Martins (saxofones e flautas) ganham a companhia de Armando Marçal, o Marçalzinho, na percussão, e de Walmir Gil (trompete) e François Lima (trombone) compondo o naipe de metais.

Pela primeira vez, Djavan se expande também pelos arranjos de cordas, metais, percussões. O resultado é pura extroversão, que pode ser medida na fluência do blues “Que foi my love?”, a canção que abre o CD ou na fluência nordestina de “Seca”, uma das canções mais sofisticadas de Djavan.

Naturalidade talvez seja a principal característica desse álbum, já que, é de forma muito leve que Djavan lida com música em “Malásia”.

O disco tem de tudo um pouco. Desde a balada “Nem um dia”, que viria a ser um dos muitos clássicos do repertório de Djavan, um samba tão fluente e solar quanto “Deixa o sol sair”, passando por “Tenha calma”, canção que seduziu Maria Bethânia, até a salsa “Irmã de Neon”, o bolero “Cordilheira” e a épica “Malásia”.

Esta última é a música mais misteriosa e diferente do disco, de ar meio erudito, Malásia serve como metáfora para o impossível, o lugar mais distante do mundo mas que não impede o personagem da canção de ir até lá, atrás do grande amor ou do nosso autor atrás da grande canção.

Dos sambas ao blues, das baladas aos boleros, das canções inventivas às típicas, “Matizes” matiza as tonalidades de uma obra em plena maturidade. Djavan é um artista que achou sua expressão mais pura. E ela está aqui.

Hugo Sukman

Músicas

  • 1

    Que foi My Love?

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:48

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: violão e guitarra
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: teclados/keyboards
    Marcelo Martins: saxofone/saxophone
    Walmir Gil: trompete/trumpet
    François Lima: trombone/trombone
    Armando Marçal: percussão/percussion
    Djavan: arranjo de bases e metais/ rhythm and metals arrangements

    Letra

    (Djavan)

    Que foi, my love?
    Quando você fica assim
    Eu não sei
    Se a love story que nos envolveu
    Ainda bate uma bola
    Ou o gato comeu
    Me olha e diz se ainda está a fim
    Vai logo, e taca um beijo em mim (claro!...)

    Que foi, my love?
    Quando dei por mim
    O clima já estava estabelecido
    Acabou de passar batom vermelho
    E pelo espelho
    Me lançou um olhar sofrido
    Quer conversar, faz mais sentido
    Quem sofre de véspera é perú

    Lembra-se da primeira vez
    Eu viajei nos rosas do seu corpo nu
    Depois a gente se refez
    E jamais você me pareceu tão bem
    Estavas tão bem...

    Que foi, my love?
    Nada pode justificar medos e dúvidas
    Te quero agora como jamais
    Poderei querer mais ninguém (eu acho né?...)
    Mas, se não for exatamente isso
    Relaxa e aproveita o que tem!

  • 2

    Seca

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:06

    Autor/wriiten by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: violão acústico/acoustic guitar
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: teclados/keyboards
    François Lima: trombone/trombone
    Armando Marçal: percussão/percussion
    Djavan: arranjos/arrangements

    Letra

    (Djavan)

    A terra se quebrando toda
    A fome que humilha a todos
    Vida se alimenta de dor
    Que pobre povo sem socorro!

    Porque será que Deus pôs ali
    O ser pra ser assim
    Sofredor?
    Sob a brasa do sol padecer
    Do desdém do poder
    Fingido

    Sem saber o que é ser feliz
    Viver, como se diz:
    Dá medo
    Apesar de se ter céu azul
    O mesmo lá do sul
    Mesmo Deus

  • 3

    Nem um Dia

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    5:45

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: violão acústico/acoustic guitar
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: teclados/keyboards
    Marcelo Martins: saxofone/saxophone
    Walmir Gil: trompete/trumpet e flugelhorne
    François Lima: trombone/trombone
    Armando Marçal: percussão/percussion
    Djavan: arranjos de bases e metais/ rhythm and metals arrangements

    Letra

    (Djavan)

    Um dia frio
    Um bom lugar pra ler um livro
    E o pensamento lá em você
    Eu sem você não vivo

    Um dia triste
    Toda fragilidade incide
    E o pensamento lá em você
    E tudo me divide

    Longe da felicidade
    E todas as suas luzes
    Te desejo como ao ar
    Mais que tudo
    És manhã na natureza das flores

    Mesmo por toda riqueza
    Dos sheiks árabes
    Não te esquecerei um dia
    Nem um dia
    Espero com a força do pensamento
    Recriar a luz que me trará você

    E tudo nascerá mais belo
    O verde faz do azul com o amarelo
    O elo com todas as cores
    Pra enfeitar amores gris

  • 4

    Não Deu

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:06

    Autor/written by: Djavan
    EditoraLuanda Edições Musicais


    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: piano acústico/acoustic piano
    Walmir Gil: trompete/trumpet
    Djavan: arranjo/arrangement

    Letra

    (Djavan)

    Eu sonhei viver
    Com você assim
    Tudo até o fim
    E no frio te proteger
    E te ver dormir
    E ali ficar
    Vivendo pra você
    Melhor viver

    De Deus usar a mão
    Te puxar pra lugar seguro
    Sempre que precisar
    Estar aqui pra te atender

    Te ouvir, te aconselhar, discutir
    Te livrar do escuro
    De um mundo real
    Mas, não deu
    Que mal...

    Eu sonhei viver
    Com você assim
    Dedicado a mim
    De tudo me proteger
    Pra me ver feliz
    A te agradar

    Contando estórias pra te ver sorrir
    Distrair, pensar no bem
    E ver a luz da vida se acender
    No amor dos braços teus
    Mas, não deu...

  • 5

    Deixa o Sol Sair

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:01

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: violão acústico/acoustic guitar
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: piano acústico/acoustic piano
    Marcelo Martins: saxofone/saxophone
    Walmir Gil: trompete/trumpet
    François Lima: trombone/trombone
    Armando Marçal: percussão/percussion
    Djavan: arranjo de bases e metais/ rhythm and metals arrangements

    Letra

    (Djavan)

    Dia inteiro de olho nas nuvens
    Em qual delas
    Eu vou te ter um dia?
    Passageiro de todas as nuvens
    Eu navego com você a me guiar

    Quero ver quem vai ser
    Será eu ou você
    Quem será,
    Que decide a barreira romper?

    Nosso olhar quer falar
    Mas, o medo é demais pra agir
    Deixa o amor resolver por nós
    Deixa o sol sair

    Tudo é tão claro em mim
    Sei que é amor
    E será fundo como o mar
    Vai acender uma lanterna no escuro
    O que vai ser o mundo
    Com o que temos

    E nos falta receber?
    Vai ser você e eu enfim naquela nuvem

    E o que o amor vai poder ajudar
    Quando a noite chegar?
    Mesmo que chova...
    O que eu tento explicar
    É que sem você não há lugar
    Você me marcou, não vou dizer

    Que fazer, vou sair? Nem pensar
    Recolher, desligar
    Vou dormir mais cedo

    Eu só sei o que sou
    Se viver pra te amar
    Body and soul, meu amor

  • 6

    Tenha Calma

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:09

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais


    Sem Você (Musica Incidental/incidental music)
    Autor/written by: Vinícius e Morais/ Tom Jobim
    Editora/publisher: BMG Arabella/ Jobim Music

    Djavan: guitarras base e solo/solo and rhythm guitars
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: teclados/keyboards
    Djavan: arranjo/arrangement

    Letra

    (Djavan)
    Sem você (música incidental: Vinícius de Moraes - Antonio Carlos Jobim)

    Quer me deixar
    Não sei porque
    Deixa eu pensar
    Pra, sei lá, ver
    O que fazer
    Pra você ficar...

    Sem seu amor
    A vida passa em vão
    Se você for
    O que é de vidro quebra
    No meu coração

    Seu olhar é lindo
    Ver você sorrindo
    É demais
    Por favor, não faz
    Me dizer adeus
    Vai me botar a perder

    Tenha calma
    Não se vá meu pop star
    Tenha fé
    Te prometo vir a ser
    Do jeito que você quer
    Um amor de mulher

    Música Incidental: SEM VOCÊ
    "Meu amor, meu amor
    Nunca te ausentes de mim
    Para que eu não sofra mais
    Tanta mágoa assim
    Num mundo sem você"

  • 7

    Irmã de Neon

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:34

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: violão/guitar e tambor chileno/chilean drum
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: teclados/keyboards
    Marcelo Martins : saxofone/saxophone
    Walmir Gil: trompete/trumpet
    François Lima: trombone/trombone
    Armando Marçal: percussão/percussion
    Djavan : arranjo de base e metais/rhythm and metals arrangements

    Letra

    (Djavan)

    Tudo pra subir, tudo pra vencer
    Tudo pra que eu possa
    Ser seu na vida
    Encontrar uma saída
    Me envolver

    Quando decidir, faça-me um sinal
    E eu estarei apto
    Pra ser seu e pronto
    Faça de mim seu quintal,
    Seu lazer

    Entre beijos divinais
    Uma mordida aqui, outra ali
    Cresce nos matagais
    O meu querer por ti

    Perfumada flor-de-lã
    Sua aragem me apraz e seduz
    Cabelos, quantos pêlos
    Tantos ui, uis...

    Monumento colossal, deusa com véu
    A tal, a que diz
    Como e porquê
    Merece ser a mais feliz

    Eva, irmã de neon
    Filha de Barcelona e Gaudi
    Tu tens asas pra voar
    Mas, eu te esperarei aqui

    Pra mostrar o que é bom
    E te contar como eu sou
    Te ensinar coisas da vida
    Ser seu guia ou o que for
    Sair pra dançar contigo
    Ser seu amigo, seu amor...

    Te mostrar o que é bom
    E te contar como eu sou
    Te ensinar coisas da vida
    Ser seu guia ou o que for
    Sair pra dançar contigo
    Ser seu amigo, seu amor...

  • 8

    Cordilheira

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:29

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: violão acústico/acoustic guitar
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: teclados/keyboards
    Marcelo Martins: flauta/flute
    Armando Marçal: percussão/percussion
    Djavan: arranjos/arrangement

    Letra

    (Djavan)

    Bocejar
    Dia claro, vida a verdejar
    Luz por entre os cachos amarelos do ipê
    Deu pra ver
    Você me tocou sem perceber
    Você nem me olha
    E eu não posso te esquecer

    Creio em ti
    Se for ilusão, que Deus me guie
    O que não fazer pra se merecer tal mulher
    Cerração
    Noite na janela meu querer
    Porque te venero, sempre espero por você

    Por sobre a cordilheira, o arco-íris
    Meu corpo treme ao pensar no seu, frenesi
    Te quero,
    Mesmo pra te dar sem ter retorno
    Te quero assaz
    Te quero assim
    Te quero pra mim

    Escada pro pecado, caso de amor
    Teus lábios tão sonhados
    Vão me ter sempre aqui
    À espera de um olhar que faz
    Dia romper
    O céu cair
    Noite fechar
    E faz o meu ar desaparecer

    O luar que eu vi no lago azul
    Daria pra você
    O luar que eu vi no lago azul
    Num instante se escondeu

  • 9

    Malásia

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    5:19

    Autor/written by: Djavan
    Editora/publisher: Luanda Edições Musicais

    Djavan: violão/guitar
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: teclados/keyboards
    Marcelo Martins: sax tenor e soprano/ soprano and tenor saxophones
    Walmir Gil: trompete/trumpet
    Armando Marçal: percussão/percussion
    Djavan: arranjos de bases e metais/ rhythm and metals arrangement

    Letra

    (Djavan)

    Eu vou lá na Malásia te ver
    Se você pra Ásia for
    Eu nem contaria de um até três
    Pensei, já fui

    Já que eu posso sem asas voar
    Sempre que tu me beijas
    Não é histeria
    Querer estar
    Onde tu estejas

    Impossível é não sucumbir
    Tudo se faz por amor
    Princesa se humilha
    Vida se anula
    Flores se dão

    Eu vou seguir
    Nas noites de medo e dramas
    Vou cavalgar
    O monstro sagrado do amor

    Insaciável sempre a correr em chamas
    Cruzar o espaço
    A procurar minha estrela, estrela
    Saiu com a noite e me deixou

  • 10

    Coração Leviano

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:11

    Autor/written by: Paulinho da Viola
    Editora/publisher: Saci

    Djavan: voz, violões acústicos e agogô/ acoustic guitars and agogo
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: piano acústico/acoustic piano
    Armando Marçal: percussão/percussion
    Djavan: arranjo/arrangement

    Letra

    (Paulinho da Viola)

    Trama em segredo teus planos
    Parte sem dizer adeus
    Nem lembra dos meus desenganos
    Fere quem tudo perdeu
    Ah, coração leviano
    Não sabe o que fez do meu

    Este pobre navegante
    Meu coração amante
    Enfrentou a tempestade
    No mar da paixão e da loucura
    Fruto da minha aventura
    Em busca da felicidade

    Ah, coração teu engano
    Foi esperar por um bem
    De um coração leviano
    Que nunca será de ninguém

  • 11

    Sorri

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    3:17

    Autor/written by: C.Chaplin-J. Turner-G.Parsons – Versão João de Barro
    Editora/publisher: Peermusic

    Djavan: violão acústico/acoustic guitar
    Paulo Calasans: teclados/keyboards

    Letra

    (C. Chaplin, J. Turner, G. Parsons - versão: João de Barro)

    Sorri Quando a dor te torturar
    E a saudade atormentar
    Os teus dias tristonhos, vazios

    Sorri
    Quando tudo terminar
    Quando nada mais restar
    Do teu sonho encantador

    Sorri
    Quando o sol perder a luz
    E sentires uma cruz
    Nos teus ombros cansados doridos

    Sorri
    Vai mentindo a tua dor
    E ao notar que tu sorris
    Todo mundo irá supor
    Que és feliz

  • 12

    Correnteza

    /
    Ficha técnica | Letra
  • Ficha técnica

    4:44

    Autor/written by: Tom Jobim/ Luis Bonfá
    Editora/publisher: Jobim Music / Direto

    Djavan: voz, violão acústico/acoustic guitar
    Arthur Maia: contrabaixo/contrabass
    Carlos Bala: bateria/drums
    Paulo Calasans: teclados/keyboards
    Marcelo Martins: flauta/flute
    Armando Marçal: Percussão/percussion


    Quarteto de Cordas Gerra Peixe/ Gerra Peixe String Quartet
    (1º Violino/1ºviolin: Ricardo Amado/ 2º Violino/2º violin: Mariana Isdebski)
    Viola/viol: Jairo Diniz
    Violoncelo/cello: Marcus Ribeiro
    Arranjos de base e cordas/rhythm and string arrangements e regência/conductor: Djavan

    Letra

    (Tom Jobim / Luiz Bonfá)

    A correnteza do rio
    Vai levando aquela flor
    O meu bem já está dormindo
    Zombando do meu amor

    Na barranceira do rio
    O ingá se debruçou
    E a fruta que era madura
    A correnteza levou
    A correnteza levou
    A correnteza levou

    E choveu uma semana
    E eu não vi o meu amor
    O barro ficou marcado
    Aonde a boiada passou

    Depois da chuva passada
    Céu azul se apresentou
    Lá à beira da estrada
    Vem vindo o meu amor
    Vem vindo, vem vindo, vem vindo
    A correnteza do rio
    Vai levando aquela flor
    E eu adormeci sorrindo
    Sonhando com nosso amor
    Sonhando com nosso amor
    Sonhando...

    Ô Dandá, ô Dandá...